Amor

Dias de amor conforto

07:00:00

rotina e rabisco - Instagram


Tal dia, enquanto o youtube me surpreendia com sua capacidade de ser aleatório, o Cazuza sussurrou aos meus ouvidos: "more em mim que eu deixo as portas sempre abertas", E pronto, a "merda" tava feita. Era isso que eu queria, alguém pra morar em mim e me fazer deixar as portas todas abertas a ela. Queria um amor com gosto de lar, um amor que fosse conforto, paz.



Aí você chegou - eu já falei disso aqui - e eu pude sentir o seu amor, o nosso amor. O amor conforto. Por que o amor, para mim, é o que fica depois da euforia, da saliva, dos espasmos, da respiração descompassada, dos apertos, do ritmo acelerado. Amor é o que fica quando você sai de mim e eu sinto que moro em você. Amor é quando te vejo tão homem e tão menino que me perco na cor dos teus olhos e no jeito doce do seu sorriso. Aí se passam 20 minutos ou duas horas na mesma rapidez. O amor é o que me faz não ficar ansiosa na despedida, pois eu sei que você volta. Eu sinto amor ao te oferecer meu colo porque meu colo é você.


***

Tal qual os Engenheiros, toda noite de insônia eu penso em te escrever, não para reclamar de alguma coisa, mas para dizer que se eu te escrevesse como te sinto. Se eu conseguisse por em palavras todos os suspiros, risos bobos e sensações quando estou contigo - de forma física ou não - venderia nossa história e ficaríamos ricos. Nessas histórias, te escreveria para dizer que, num relacionamento é muito massa ter alguém que se interessa por suas coisas, que deseja conhecer teu mundo, tuas verdades e até tuas mentiras. Que move o mundo só pra te agradar. Que é lindo me ver sob seus olhos. E que eu quero te mostrar o quanto és bonito, a partir dos meus.

***
Eu, que sou água em estado sólido, tô aqui, derretendo-me toda hora pra caber em nossa "forma".





Essas são as últimas fotos do instagram dessa moça que, sabe Deus por que, ainda tem um blog. Essas fotos são pra marcar uma nova etapa, o tempo do amor conforto, tem coisa mais maravilhosa que namoro novo? As coisas andam maravilhosas por aqui, uma pedra no caminho - ou na vesícula - aqui ou acolá mas a gente vai levando e vai sorrindo e vai se divertindo pra caramba. Feliz um mês!

Amor

Estou Nadando

22:03:00

Eu não queria escrever sobre você. Agora não. Tá cedo.
M
as quem foi que falou que eu sigo as regras? não todas, né? e, em se tratando de você, menos ainda. É que desde que você chegou (a terceira vez), com uma blusa da faculdade e uma cara marrenta que eu resolvi testar me desarmar. Não sei quando foi, se foi naquela quarta, 23 de março ou se foi mesmo na segunda, 27, eu só sei que “tal dia” eu estava reparando no quanto você fica lindo quando sorri tímido com um elogio. No quanto é fofo o seu levantar do lábio superior quando finge surpresa e fica de olhinhos fechados, quando acha que fez um "grand finale". Sua risada forçada — que eu já sei imitar — sua sobrancelha marcada, o marrom profundo dos seus olhos.  A verdade é que você é minha proparoxítona preferida.

Eu não quero regras ou rótulos pra gente, não quero nada do que já tive ou do que você já teve, eu só quero ficar confortável ao seu lado. Eu quero te levar pras minhas viagens mais profundas. Quero fazer parte do seu dia de forma natural, como aquele “oi” único que você manda só pra dá sinal de vida. Queria te fazer mergulhar dentro de mim como ninguém jamais teve coragem de fazer. Porque pra mergulhar em alguém você precisa de coragem. Mas não quero datas, não precisa de pressa, pode vir quando estiver confortável.
Eu ainda nem sei o que você acha de mim e também não tenho opinião formada sobre você. Eu deveria estar estudando, transcrevendo umas coisas para o mestrado mas coloquei aquela música que me faz sentir muita vontade de tá com você. E cá estou. Escrevendo sobre você enquanto toca uma música que você​ nem conhece, mas que eu provavelmente já ouvi mil vezes pensando em você
É que você é uma brincadeira seria que eu quero ter. Eu tô abrindo mão e tô pulando sem nem ver onde, mas estou. Eu quero te apresentar minhas músicas, minhas comidas favoritas e meu jeito de dançar desengonçado. Quero que você me mostre cada um dos seus videos, suas músicas e seus desenhos técnicos. Seus sonhos, seus medos, pode desarmar-se também, eu quero ver do que você é capaz. Preciso que você seja você e que eu seja tão eu, que te encante. Eu não sei o caminho, mas eu vou mesmo assim. E o que for pesado eu terei que ir deixando.
Texto publicado originalmente no meu medium.

Instagram

Instagram de Abril: ¯\_(ツ)_/¯

22:09:00


Oi sumida, rsrs

Eita mês curtinho pra render foi Abril, viu mores?! Vou logo dizendo que abril teve grandes acontecimentos, alguns bons e outros bem ruins. Primeiro os ruins, cheguei atrasada para fazer uma prova muito importante pra mim e fiquei de fora, era a coisa mais importante desse primeiro semestre e eu fiquei bem chateada e bem triste. E, para terminar o mês eu fui assaltada chegando em casa. Pensem numa aflição. Vão se os Lenovos, ficam-se os traumas, rsrsrs. Fazer o quê?

Mas também tivemos coisas boas, teve texto cheio de amor lá no Medium, teve outra prova importante, houveram bastante feriados, estou convivendo mais ou menos em paz com meu cálculo vesicular, o que aliás tá me fazendo comer menos comida industrializada e processada e eu até emagreci. No final do mês teve festa de formatura das minhas turminhas de 2016 e eu fui a oradora docente. Foi só sucesso!!!

Ah, esse mês, dia 05, também foi aniversário do blog. São 07 anos já desse espacinho, parabéns para nós.

Então, vamos dar uma passada pelos dias de abril lá no instagram. Primeiro, fui a Mossoró e levei a Carolinha junto, foi nossa primeira viagem e foi muito amorzinho, é super gostoso ser mãe substituta dela de vez em quando.

01 - Carol e eu no Shopping em Mossoró no íníciozinho do mês // 02 - Ai no fim do mês eu precisei voltar a Mossoró pra ver meus óculos de grau novos. O grau não mudou quase nada, mas como eu mudei a marca da lente, tô sentindo uma baita diferença. // 03 - Selfie com os óculos cheio de grau novos. 04 - Matriz de Russas, vez ou outra eu vou à missa no domingo a tarde, tem sido muito bom. 05 - Minha amiga e eu fizemos umas fotos para um evento de literatura na escola. As fotos ficaram bem fofas. 06 - Livrinhos do "set" // 07 - Como ter uma vida normal se eu sou louca? // 08 - Rachel, minha musa dos olhos lindos. 09 - Formatura da escola, meu afilhado e futuro colega de profissão.


Meus "looks do dia"
Deve ser herança de quando eu vinha sempre aqui e postava mais desse tipo de conteúdo, mas meus looks parece ser o conteúdo que o pessoal que me segue mais gosta. Nos últimos meses só teve roupa de trabalho, mas em abril, com as festinhas, teve dois looks arrumadinhos, teve roupinha de viagem. Ficou até bonitinho. Os quilos a menos me fizeram sentir vontade de testar outros cortes, como o vestido de viscose justinho, o cropped - que era um vestidinho rodado, lembram? - e o vermelho de festa com essa textura super linda.

Ainda tô naquela de visual mais minimalista e clean, mas as estampas ainda fazem parte da minha rotina. Uma coisa que não muda é essa pose olhando pro chão, que eu só percebo que fiz ela quando juntou as várias fotos.



É isso, bjs e até

#Casório I ❤ R

Pega um tripé e faz

07:00:00


Embora o título sugira, as fotos a seguir não foram feitas por mim com a ajuda de um tripé. Tinha gente segurando a câmera, sendo paciente, procurando o melhor ângulo. Mas é que essas fotos deveriam ter saído ano passado. Eu quis muito e como na época não tive quem fizesse fiquei na vontade.

Agora com as fotos feitas, e eu achei bem legal o resultado, tudo um grande rascunho de ensaio como as minhas coisas são. Uma blusinha branca com a linha da alça já soltando, um cardigã pra esconder meus bracinhos gordos, uma vontade de fazer e só. Só queria agradecer a disponibilidade do fotografo em fazer e deixar um lembrete pra mim mesma: não devo desistir das coisas, mesmo que num primeiro momento não pareçam fáceis.


#Casório I ❤ R

Mudaram as estações...

12:04:00



No primeiro dia da primavera eu te pedi pra partir. Meu coração, machucado e murcho ansiava por florescer novamente. Juntos não conseguiríamos e a primavera me parecia o momento ideal. Você não quis ir. Argumentou, esbravejou, mas se deu por vencido e no fim partiu.

***

Vivi a primeira. Enfeitei o cabelo de flores, coloquei saias rodadas e cantarolei pelos campos. Convivi com ninfas e elfos. Bebi com os deuses e acordei no inferno.



***


Quando o verão chegou eu ainda lutava contra os demônios, pedindo súplica. Pedindo que me deixassem voltar... De repente começaram as chuvas. Elas lavaram as chamas, penetraram em minha alma, me lavaram e me salvaram. O vento quente que soprava a tarde me convidava a acordar. Sair daquele torpor.




Os dias mais longos, as noites mais quentes e solitárias. Me peguei pensando em você. Em encontra-lo para conversar sobre o dia. Você me fez achar que também queria. Mas era um sonho, um delírio de uma noite de verão.

***

E agora o verão passou, as primeiras 24h do outono me fazem desejar noites mais amenas, a vontade de estar comigo mesma e te deixar ir. De uma vez por todas, partir.

Eu não sou essa garota

14:02:00



Na ânsia de tentar se encontrar, de saber quem se é e como é, será que não nos tornamos ou nos esforçamos por nos tornar outra pessoa? Um modelo que vimos por aí é achamos que seria legal copiar, tentar ser?

Eu vejo muito isso quando paro pra pensar sobre representação feminina no cinema, na literatura, na música e onde mais ela apareça. Eu nunca quero ser a mocinha, a garota de cabelos longos que sofre por um bom tempo até conseguir ser salva. Eu quero ser a amiga de papel secundário, a irmã mais velha e/ou a vilã. A moça de cabelos curtos ou escuros. Que tem as melhores falas, é inteligente e forte. Não é salva porque não há o que salvar.


Aí a gente leva isso pra vida...

Só que na vida não é bem assim, né? Ninguém é só personagem principal ou secundário, mocinha ou vilã. A gente não precisa se adequar ao visual, as falas, as vivências de determinado modelo, pois as vezes seremos fortes e decididas, noutras uma boba sonhadora que tem crise de ansiedade num sábado de sol lindíssimo.

Não era amor, era ausência

00:51:00




Caso alguém tenha vivido muito ou algum tempo com alguém - família conta - seja amigo, namorado(a), esposo e etc, quando não estiverem mais juntos será muito difícil lidar com a ausência.

Estar sozinho tem muitas vantagens. Você decide por você e isso é o primeiro passo para crescer. Pra aprender a ser. Mas a ausência "faz falta". Faz falta alguém pra te ajudar a decidir o cardápio do jantar, pra ouvir como foi horrível ou maravilhoso o dia. Faz falta alguém com sono ir dormir ao mesmo tempo que você e também faz falta fazer pouco barulho na insônia pra não acordar alguém.

É que sozinho é mais fácil, mais livre. Sozinho você tem mais poderes. E por isso mesmo é tão mais fácil errar. Trocar os pés pelas mãos. Ficar dias com dúvida. Sozinho é bom, mas cansa.


Faz falta alguém pra dividir. Uma selfie, um sorvete, o banheiro, a música nova que achamos por acaso. Faz falta a ausência de alguém pra te perguntar que horas você vai arrumar as gavetas, comprar água mineral ou pedir um cafuné.

E é aí que mora o perigo, as vezes pode parecer amor, mas é só vazio. Ausência.

Me incomoda o texto não justificado, mas né incomoda muito mais não poder falar.

Jeans

Moda: 3 peças, 3 looks

07:00:00




Hey you

Cá estou pra falar de moda e hoje vim mostrar de forma condensada o que quem me segue no instagram viu ao longo da semana. No domingo eu separei uma camiseta branca (a minha é da basico.com), uma calça jeans rasgadinha e curta (essa é da Renner e eu passei a usar bem mais depois que apertei e diminui a barra) e um vestido preto liso (esse é meu xodozinho, é da cuplover e foi ajustado pois a anta comprou o tamanho errado) e resolvi montar looks para três ocasiões diferentes apenas com essas três peças. Usei os looks ao longo da semana. Na ordem usada:


01 - Sobreposição 90's
Usei a camiseta sob o vestido pra entrar na vibe dos anos 90 pra sair no domingo a tarde. Pra completar usei meu tênis de todo dia. Óculos redondinho e cinto de laço pra tentar deixar o vestido mais ajustado na cintura. Eu já usei bastante sobreposição "no passado", na época, usava para esconder os peitos, pois sempre odiei decote. O look ficou bem jovem. Uma jovem de quase 30, mas ok!


02 - Básicos de Quarta.
Continuei com a camiseta e montei um look "farda" pra ir trabalhar. Jeans e camiseta todo dia, que agonia. Mas como era na quarta-feira e na quarta eu não fico várias horas de pé dando aula, eu resolvi colocar minha sandália nova de tiras pra jogo. Fazia eras que eu não tinha uma sandália assim. Comprei pra usar no próximo look mas estreei antes. Esqueci os acessórios para a foto, mas na hora de sair eu completei o look com um colar longo prata com preto.



03 - O informal formal
Agora era a vez de deixar o vestido ser a estrela. No sábado ia ser a festa de formatura das turmas de terceiro ano que concluíram em 2016. E eu pensei em usar o meu vestido. A festa em si era para os formandos, eu indo apenas dá um oi. Como ela não aconteceu, guardo a foto do que seria eu caso tivesse tido.


As fotos foram feitas pela Carol usando o celular, então não é a melhor resolução de todas para o formato do blog, mas até que deu pra ver tudo direitinho. Muito, muito obrigada Carol. Bjs e até.

.